Pelo mundo

A abordagem e os materiais do Vivendo Valores na Educação estão produzindo resultados positivos em mais de 50 países em milhares de locais. Muitos desses ambientes são escolas, creches, clubes de jovens, de pais, comunidades, associações, centros para crianças em situação difícil, saúde, campos de refugiados e prisões. O número de participantes envolvidos no Programa Vivendo Valores na Educação em cada local varia consideravelmente: alguns envolvem 10 alunos com um professor, enquanto outros envolvem 3 mil alunos. Alguns materiais do VIVE estão disponíveis em cerca de 30 idiomas.

A abordagem é não prescritiva e permite que materiais e estratégias sejam introduzidos de acordo com as circunstâncias e interesses dos usuários e as necessidades dos participantes.

Em alguns países, o VIVE é implantado por um pequeno número de educadores dedicados que acham que a educação com valores é importante para o bem-estar dos estudantes, da comunidade e do mundo. Em outros países, os associados da ALIVE expandiram-se em várias áreas, enquanto outros associados da ALIVE encontraram parceiros para implantar o VIVE, atendendo a necessidades locais e nacionais.

Existem muitos exemplos de parcerias colaborativas. Seguem alguns deles:

Vietnã – O VIVE foi divulgado para mais de 18 mil educadores através de parcerias com a Associação Psicológica de Hanói, o PLAN International, a World Vision International, o Ministério do Trabalho, Inválidos e Assuntos Sociais, o Departamento de Reabilitação de Drogas e o VTV2 Education Channel, uma estação de televisão no Vietnã.

Israel – A Associação Internacional Vivendo Valores na Educação (ALIVE) trabalha com o Departamento de Educação Informal do Ministério da Educação, AMEN – Youth Volunteering City e JOINT Israel. Eles desenvolveram conjuntamente um projeto para implantar valores nas escolas e nas comunidades e reforçar a base de valores do voluntariado como forma de vida.

Brasil – O VIVE forneceu treinamento para milhares de professores, inclusive educadores de rua e responsáveis pela detenção de jovens. Muitas redes grandes de escolas regulares ou ONGs que trabalham com crianças em circunstâncias difíceis receberam treinamento do VIVE por meio desses programas coletivos: São Sebastião, São José dos Campos, Itápolis, São Bernardo do Campo, Campinas, Vinhedo, Valinhos, Amparo, Guarujá, Araraquara e Limeira no Estado de São Paulo, Três Corações, no Estado de Minas Gerais, Recife, no Estado de Pernambuco, e as redes sociais: Nossas Crianças, Rede Fiandeiras, Rede Oeste, Bompar – Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto na cidade de São Paulo. Também foram realizados treinamentos em São Paulo para a instituição Jovens Infratores e a Fundação CASA. Educadores de escolas privadas e públicas facilitaram a exploração e o desenvolvimento de valores com mais de 500 mil jovens em escolas normais e 75 mil crianças de rua. A Fundação Itaú, a Sociedade Santos Martires e as escolas públicas regulares Boa Esperança, Peccioli e Josefina deram uma assistência tremenda a crianças, jovens e à comunidade através de um projeto VIVE em um bairro especialmente vulnerável em São Paulo.

Desde 1995, outras diversas escolas e outras organizações no Brasil receberam apresentações e/ou capacitações do VIVE. Reunimos aqui uma relação parcial destes locais – clique aqui. 

Indonésia – A Fundação Karuna Bali, uma associada da ALIVE, trabalha com várias organizações alinhadas com a visão do VIVE, uma das quais é a Fundação Ásia com seus parceiros de implantação em Jacarta, Fundação Paramadina, Universidade Paramadina, PPIM UIN Jacarta e LSAF, em Yogyakarta, LKiS, Mata Pena e Puskadiabuma UIN Yogyakarta, e em Ambon, ARMC IAIN Ambon e Fundação Parakletos. Outra organização que coopera é o Serviço de Refugiados Jesuíta, que trabalha com deslocados internos, refugiados e requerentes de asilo em vários setores na Indonésia.

Desde 2009, a Fundação Ásia e os seus parceiros apoiaram ativamente o desenvolvimento do VIVE através do seu programa Pendidikan Menghidupkan Nilai, com workshops do VIVE para professores e palestrantes de Madrasah – internatos, escolas e universidades islâmicos. Agora, em 50 internatos islâmicos, um dos objetivos do programa é integrar a educação de alta qualidade baseada em valores, na qual os valores podem ser implantados diretamente na vida diária. Grande atenção é dada à educação baseada em caráter, integrando a abordagem em todas as disciplinas.

Durante o programa, pelo menos 10.119 professores e 1.423 palestrantes de escolas e universidades de toda a Indonésia estiveram envolvidos. A avaliação deste programa foi publicada em forma de livro intitulado Success Stories by TAF em idioma indonésio. Paralelamente aos programas do TAF, o JRS desde 2009 também utilizou intensivamente os métodos do VIVE no seu trabalho com as comunidades pós-desastre e pós-conflito na província de Aceh. A partir de 2012, o programa de Educação para a Paz em Ambon, uma colaboração da Fundação Ásia, do Instituto Islâmico de Ambon e da Fundação Parakletos, vem trabalhando para plantar as sementes da paz na terra dividida em conflitos. Mais de 300 facilitadores do VIVE e da Educação para a Paz foram treinados e mais de 10 mil alunos, professores e membros de comunidades estiveram envolvidos em atividades de educação para a paz.

A Fundação Karuna Bali também implanta o VIVE em seu programa, especialmente com o Campuhan College, um programa de um ano para graduados do ensino médio que desejam ensino superior. Muitas lições foram aprendidas, especialmente a necessidade de educadores viverem seus valores antes de facilitar a conscientização de valores nos alunos. Há muitos pedidos de formação de escolas e instituições de toda a Indonésia. Em 2015, houve 48 workshops do VIVE, desde o ponto mais oriental de Palembang até o ponto mais ocidental de Ambon. Em 2016, foram 41 oficinas envolvendo 1055 pessoas. Isso contando apenas o Workshop de Educadores VIVE de três dias. Há muito mais seminários de um dia e cursos de desenvolvimento profissional.